17 de dez de 2011

Uma página no diário


"O caminho é in não out..." CFA

O que você busca tão sofregamente?

Riqueza de conflitos internos.
O abismo que há entre pensar e sentir.
Pensamentos que confluem para o caos.
Resultam numa mente caótica.
Aguentar estar consigo mesmo.
As dores da saudade.
As angústias existenciais.
E as cotidianas também.
Tentar entender o que não dá pra entender.
O que não é acessível.
Ou o que é muito duro de constatar.
Ter medo do destino.
Não acreditar nele.
Achar que pode mudá-lo.
Não contar com o imponderável.
Brigar consigo mesmo.
Viver sempre no limite.
Potencializar os sentimentos.
Ou arrefecê-los.
 Saber esperar.
Ter paciência.
Conter os rompantes.
Sentir pulsar a vida.
Ver passar o tempo.
Tudo sempre se repete.
E se perguntar: porque?

Nenhum comentário:

Postar um comentário