17 de mai de 2011

Transformar a vida em literatura

PRAZER. Sempre me disseram que os homens não conseguem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Mas as mulheres sim. (Ou será que li isso em algum livro de auto-ajuda sobre diferenças entre os gêneros, já não sei mais dizer) Diferenças neurológicas, eles afirmam. De acordo com Aristóteles e os cisnes, eu não deveria ser mulher então... Mesmo assim vivo inventando moda.  Doutorado na USP, blog/brechó virtual, especialização na UNICAMP, viagens, amigos, academia, forró, curso de verão e associação dos pós-graduandos. Tenho a mania de querer controlar quase tudo. Não, tudo mesmo, na verdade. Com que roupa eu vou? A que horas? Com quem? Como? Pro cinema, pra academia, pro show do Paul, pra puta que te pariu? (E você já cansou?). Cozinhar para mim mesma. E bem. E pratos elaborados. E levantar no meio da noite lembrando da lista de sanduíches que eu ainda vou fazer este ano.  Ir a shows, acompanhar o cinema contemporâneo (e porque não ver os clássicos também?), ler em inglês os grandes escritores da língua e não posso perder o House da semana. Muito menos o Contardo. Manter as unhas feitas, a sobrancelha perfeita, não comer demais. Não dá fazer tudo bem. Não me conformo com os fatos. Ah, também procuro o grande amor da minha vida em tempo integral. Essa parte é muito importante.

Eu passo mais tempo planejando que realizando. Eu perco muito tempo na internet. (Stalker?!) Eu já sei quase tudo que vou fazer. Ou pelo menos eu acho. Quando cismo, faço mesmo, qualquer coisa, a coisa mais doida. Tenho muitos impulsos e pouco controle sobre eles. Um filtro defeituoso entre a cabeça e a boca. Parece que eu devo ao mundo a minha verdade. Eu já tive medo de gente. Às vezes eu ainda tenho. Do futuro é quase certo. Eu penso demais. Em tudo, o tempo todo. Eu sempre estou em busca.  PRAZER. Não sei ao certo de quê. Eu quero abraçar o mundo. Ser melhor em tudo. Morar em vários lugares. Ter um cachorro. Um York mais precisamente. Amar pro resto da vida. Gerar uma criança. A Catarina. E mais outro. O Theo. Ficar perto da minha mãe. E longe. Ver meus amigos sempre. Ter muita atenção. Entendimento. Preciso conseguir não pensar às vezes. Descobri que ficar sem pensar pode ser uma salvação. Deixar fluir.  Segundo a Maribel eu sempre tô precisando de alguma coisa. Cachorro que fica tentando morder o próprio rabo. Não chega a lugar nenhum. Eu preciso achar o meio. Sintonize-se. “Como um bom barco no mar, eu vou, eu vou”.

Eles acabaram de se conhecer. Estão sentados frente a frente. Tête-à-Tête. Ele mal a encara tem o olhar furtivo. Por favor, uma sopa de ervilha. Será que presta atenção? Sim, presta. Um café. Ah sim, com leite. As melhores pessoas para sermos sinceros, cruelmente sinceros, são as desconhecidas. Temos que aproveitar enquanto assim permanecem. Vamos prum bar? Vamos. Beber, é claro. À noite eu não como, só bebo. Falam muitas horas, falam a noite toda, imersos no frio e no ambiente boêmio da rua. Nossa, você não perdeu seu sotaque! Não pretendo... Tudo parece passar sem que percebam, as horas e os rostos anônimos da multidão que circula pela noite. As pessoas vêm e vão, entram, ficam e saem, e eles ali estão. Mais uma cerveja. Ih, tá muito cheio, o garçom não vem, pego eu mesmo. A conversa agora flui bem melhor. Como era de se esperar ela fala bem mais. Ele se surpreende de como ela lembra tantos detalhes de coisas aparentemente sem importância. Outra cerveja. Mais causos, música, o que você gosta, aonde vai, quem são seus amigos. Este ano eu enfiei o pé na jaca. E se alguém se apaixonar por você? Você vai embora... Bom, apaixonar-se é sempre um risco que vale à pena ser corrido. Mas eu aviso que tô indo. É uma da primeiras coisas que eu falo.  Nossa já são quase seis da manhã. Putz, é mesmo, como passou rápido, por favor, me vê uma média e um pão de queijo. PRAZER.

Um comentário:

  1. maravilha querida! adoro! espero que tu não cobres direitos autorais porque a frase: "parece que devo ao mundo minha verdade" me soa tão familiar... to copiando, eu sempre cito os autores, não se preocupe :P pri

    ResponderExcluir